3 de jul de 2012

eternas saudades


Albino Zavariz, 1937 - 2012

Só hoje consegui escrever. Traduzir o que sinto, pois a saudade é grande dentro de mim. Não te encontrar é angustiante. Mas sei que o tempo será amigo, e me fará compreender que ela (a ausência) também pode possibilitar encontros. E assim, compreender os ensinamentos de Jesus: "amar o outro como a mim mesma". A saudade vai sempre habitar meu coração, pai, pois você é insubstituível, porém vou dispor de mim mesma pra transformar a saudade em atitudes, pra que você esteja sempre vivo dentro de mim. Te amo, pai!!
.
.
Com carinho da filhota que vai te amar pra sempre, 
Polyana Zavariz.

Nenhum comentário: