28 de jun de 2011

Respeitar e ser respeitado


Parada Gay: respeitar e ser respeitado - por Dom Odilo Scherer .



Eu não queria escrever sobre esse assunto; mas diante das provocações e ofensas ostensivas à comunidade católica e cristã, durante a Parada Gay deste último domingo, não posso deixar de me manifestar em defesa das pessoas que tiveram seus sentimentos e convicções religiosas, seus símbolos e convicções de fé ultrajados.
Ficamos entristecidos quando vemos usados com deboche imagens de santos, deliberadamente associados a práticas que a moral cristã desaprova e que os próprios santos desaprovariam também. Histórias romanceadas ou fantasias criadas para fazer filmes sobre santos e personalidades que honraram a fé cristã não podem servir de base para associá-los a práticas alheias ao seu testemunho de vida. São Sebastião foi um mártir dos inícios do Cristianismo; a tela produzida por um artista cerca de 15 séculos após a vida do santo, não pode ser usada para passar uma suposta identidade homossexual do corajoso mártir. Por que não falar, antes, que ele preferiu heroicamente sofrer as torturas e a morte a ultrajar o bom nome e a dignidade de cristão e filho de Deus?!

“Nem santo salva do vírus da AIDS”. Pois é verdade. O que pode salvar mesmo é uma vida sexual regrada e digna. É o que a Igreja defende e convida todos a fazer. O uso desrespeitoso da imagem dos santos populares é uma ofensa aos próprios santos, que viveram dignamente; e ofende também os sentimentos religiosos do povo. Ninguém gosta de ver vilipendiados os símbolos e imagens de sua fé e seus sentimentos e convicções religiosas. Da mesma forma, também é lamentável o uso desrespeitoso da Sagrada Escritura e das palavras de Jesus – “amai-vos uns aos outros” – como se ele justificasse, aprovasse e incentivasse qualquer forma de “amor”; o “mandamento novo” foi instrumentalizado para justificar práticas contrárias ao ensinamento do próprio Jesus.

A Igreja católica refuta a acusação de “homofóbica”. Investiguem-se os fatos de violência contra homossexuais, para ver se estão relacionados com grupos religiosos católicos. A Igreja Católica desaprova a violência contra quem quer que seja; não apoia, não incentiva e não justifica a violência contra homossexuais. E na história da luta contra o vírus HIV, a Igreja foi pioneira no acolhimento e tratamento de soro-positivos, sem questionar suas opções sexuais; muitos deles são homossexuais e todos são acolhidos com profundo respeito. Grande parte das estruturas de tratamento de aidéticos está ligada à Igreja. Mas ela ensina e defende que a melhor forma de prevenção contra as doenças sexualmente transmissíveis é uma vida sexual regrada e digna.
Quem apela para a Constituição Nacional para afirmar e defender seus direitos, não deve esquecer que a mesma Constituição garante o respeito aos direitos dos outros, aos seus símbolos e organizações religiosas. Quem luta por reconhecimento e respeito, deve aprender a respeitar. Como cristãos, respeitamos a livre manifestação de quem pensa diversamente de nós. Mas o respeito às nossas convicções de fé e moral, às organizações religiosas, símbolos e textos sagrados, é a contrapartida que se requer.
A Igreja Católica tem suas convicções e fala delas abertamente, usando do direito de liberdade de pensamento e de expressão. Embora respeitando as pessoas homossexuais e procurando acolhê-las e tratá-las com respeito, compreensão e caridade, ela afirma que as práticas homossexuais vão contra a natureza; essa não errou ao moldar o ser humano como homem e mulher. Afirma ainda que a sexualidade não depende de “opção”, mas é um fato de natureza e dom de Deus, com um significado próprio, que precisa ser reconhecido, acolhido e vivido coerentemente pelo homem e pela mulher.

Causa preocupação a crescente ambiguidade e confusão em relação à identidade sexual, que vai tomando conta da cultura. Antes de ser um problema moral, é um problema antropológico, que merece uma séria reflexão, em vez de um tratamento superficial e debochado, sob a pressão de organizações interessadas em impor a todos um determinado pensamento sobre a identidade do ser humano. Mais do que nunca, hoje todos concordam que o desrespeito às leis da natureza biológica dos seres introduz neles a desordem e o descontrole nos ecossistemas; produz doenças e desastres ambientais e compromete o futuro e a sustentabilidade da vida. Ora, não seria o caso de fazer semelhante raciocínio, quando se trata das leis inerentes à natureza e à identidade do ser humano? Ignorar e desrespeitar o significado profundo da condição humana não terá consequências? Será sustentável para o futuro da civilização e da humanidade?
As ofensas dirigidas não só à Igreja Católica, mas a tantos outros grupos cristãos e tradições religiosas não são construtivas e não fazem bem aos próprios homossexuais, criando condições para aumentar o fosso da incompreensão e do preconceito contra eles. E não é isso que a Igreja Católica deseja para eles, pois também os ama e tem uma boa nova para eles; e são filhos muito amados pelo Pai do céu, que os chama a viver com dignidade e em paz consigo mesmos e com os outros.


Publicado em O SÃO PAULO, ed. de 28.06.2011

Card. Odilo P. Scherer - Arcebispo de São Paulo
(FONTE: http://arquidiocesedecampogrande.org.br/arq/noticias/artigos/5786-parada-gay-respeitar-e-ser-respeitado-por-odilo-scherer.html)

26 de jun de 2011

Festa de Corpus Christi


Confecção dos tapetes de Corpus Christi 2011

















 



Não dá pra ver na foto mas, a letra D é como um ventre materno, há dentro dele um bebezinho com cordão umbilical.
Foi surpreendente e emocionante!







.
Estes são alguns dos tapetes de Corpus Christi daqui de minha cidade. As fotos não sairam tão nítidas porque fotografei pelo celular. A confecção dos tapetes mobilizam toda a cidade: equipes, movimentos e pastorais, escolas, empresas e ruas, unindo a Fé com a arte, que é dom gratuito de Deus.

16 de jun de 2011

Minha esperança é o Senhor!















.
.
Eu Confio Em Ti  (Davi Sacer)
.
Eu não vou mais olhar atrás


O que passou não volta mais


Não temerei o que virá


Minha Esperança está Em Deus






Cada lágrima que chorei


Cada sonho que perdi


Coloco aos Teus pés


Levanta-me Senhor






Eu confio em Ti


Nada poderá me afastar de Ti


Tu És a minha Fonte, meu sustento


Meu Amigo Fiel


Eu confio em Ti


Nada poderá me afastar de Ti


Em Todo tempo eu sei que estás comigo


Meu amigo Fiel .
.
.
,
Confiram a música no You Tube:

http://youtu.be/oZU1vhDmmfI

11 de jun de 2011

Vinde, Espírito Santo!



















..
.
.Vinde, ó Espírito Santo
restaurar o nosso ser,
iluminar nossos passos,
e guiar-nos no caminho da fé.
.
Dá-nos os Sete Dons
molda-nos segundo a vontade de Deus
e como aconteceu com os Apóstolos,
reunidos no Cenáculo, junto com a Virgem Maria,
transforme as nossas vidas.
.
Retira de nós todo medo
que nos aprisiona
e dá-nos a coragem
para anunciar a Palavra de Jesus no mundo.
.
Faz-nos discípulos e missionários de Jesus.
Ensina-nos a sermos luzes
na vida daqueles
que o Pai do Céu nos confiou.
.
Amém.

9 de jun de 2011

vida passageira
















.
.
.
...é preciso viver este tempo que passa,
buscando Aquele que não passa.

5 de jun de 2011

SOBRE O AMOR, ROSAS E ESPINHOS...*

Amor que é amor dura a vida inteira. Se não durou é porque nunca foi amor.

O amor resiste à distância, ao silêncio das separações e até às traições. Sem perdão não há amor. Diga-me quem você mais perdoou na vida, e eu então saberei dizer quem você mais amou.

O amor é equação onde prevalece a multiplicação do perdão. Você o percebe no momento em que o outro fez tudo errado, e mesmo assim você olha nos olhos dele e diz: "Mesmo fazendo tudo errado eu não sei viver sem você. Eu não posso ser nem a metade do que sou se você não estiver por perto."

O amor nos possibilita enxergar lugares do nosso coração que sozinhos jamais poderíamos enxergar.

O poeta soube traduzir bem quando disse: "Se eu não te amasse tanto assim, talvez perdesse os sonhos dentro de mim e vivesse na escuridão. Se eu não te amasse tanto assim talvez não visse flores por onde eu vi, dentro do meu coração!"

Bonito isso. Enxergar sonhos que antes eu não saberia ver sozinho. Enxergar só porque o outro me emprestou os olhos , socorreu-me em minha cegueira. Eu possuia e não sabia. O outro me apontou, me deu a chave, me entregou a senha.

Coisas que Jesus fazia o tempo todo. Apontava jardins secretos em aparentes desertos.

Na aridez do coração de Madalena, Jesus encontrou orquídeas preciosas. Fez vê-las e chamou a atenção para a necessidade de cultivá-las.

Fico pensando que evangelizar talvez seja isso: descobrir jardins em lugares que consideramos impróprios.

Os jardineiros sabem disso. Amam as flores e por isso cuidam de cada detalhe, porque sabem que não há amor fora da experiência do cuidado. A cada dia, o jardineiro perdoa as suas roseiras. Sabe identificar que a ausência de flores não significa a morte absoluta, mas o repouso do preparo. Quem não souber viver o silêncio da preparação não terá o que florir depois...

Precisamos aprender isso. Olhar para aquele que nos magoou, e descobrir que as roseiras não dão flores fora do tempo, nem tampouco fora do cultivo.

Se não há flores, talvez seja porque ainda não tenha chegado a hora de florir. Cada roseira tem seu estatuto, suas regras...

Se não há flores, talvez seja porque até então ninguém tenha dado a atenção necessária para o cultivo daquela roseira.

A vida requer cuidado. Os amores também. Flores e espinhos são belezas que se dão juntas. Não queira uma só. Elas não sabem viver sozinhas...

Quem quiser levar a rosa para sua vida, terá que saber que com ela vão inúmeros espinhos.

Mas não se preocupe. A beleza da rosa vale o incômodo dos espinhos... ou não.


Pe. Fábio de Melo
(*Título original)

4 de jun de 2011

Acolher a visita de Deus













.
.

A espera em Deus não é mais que o dobrar da minha vontade para realizar a vontade Dele em minha vida. Não significa ficar parada esperando... ou ficar nos "acostamentos" da vida. Ao contrário, o Senhor me impulsiona à atividade, a estar em movimento. É importante considerar que, neste tempo, mesmo na ausência de respostas, o Senhor traz alento ao coração, alegria profunda e verdadeira.
.
De minha parte, faço a experiência de agir, fazer minhas escolhas, de maneira diferente diante das diversas situações que acontecem, porque Deus se utiliza das circunstâncias para me provocar reações melhores, na inclinação do coração em fazer o bem a cada dia, em favor daqueles que caminham ao meu lado.
.
Assim como a brisa suave da manhã prepara o dia, também o Espírito Santo age em nós. Ele é essa brisa suave que chega mansa e muda tudo ao redor. Diante dos acontecimentos que não temos controle, o Senhor vem trazer serenidade e paciência, pois tudo passa e as mudanças fazem bem para a alma (ainda que não estejam em nossas expectativas).
.
E como a chuva irriga a terra e limpa da poeira, eu preciso do Espírito Santo para tornar-me renovada aos olhos do Pai do Céu. Ele retira a sujeira que há em nosso coração, sara as feridas, ilumina as decisões e cuida do coração, pra que não nos sintamos sozinhos. Minhas atitudes precisam ser sinais do Eterno.
.
A fidelidade ao Senhor vai gerar constância e temor a Ele, tirando de nós o orgulho de achar que somos donos de nossa vida e podemos fazer o quer "der na telha", sem pesar as consequências das atitudes. Mas, Ele toma posse de nossa vida e orienta nossas decisões, pois sabe o que é melhor para seus filhos.
.
É preciso haver um desprendimento, um "desarmamento" interior à este Amor tão grande e tão forte, permitindo que o Senhor cuide de nossas vidas, das necessidades que temos e do mais que virá, porque Ele é o nosso auxílio e o refúgio de nossa alma.
.
Confiemos no Senhor com todas as forças do nosso coração, com toda nossa alma, e aguardemos Nele, na expectativa do novo que vai chegar.
.
Paz e bem.
Polyana Zavariz.

3 de jun de 2011

Oração é igual a intimidade com Deus



















.
.
"A oração é algo natural do homem, como falar ou suspirar, ou olhar, ou como latejar do coração enamorado. Na realidade é também uma queixa. Nossa oração não é mais do que estabelecer contato com Deus. É uma comunicação com Deus e não necessita ser com palavras e nem mesmo com a mente. A gente pode se comunicar com o olhar, com o sorriso ou com os suspiros, ou contemplar o céu, ou beber a água. De fato todos os nossos atos corporais são oração. Nosso corpo formula uma profunda ação de graças em suas entranhas, quando sedento, recebe um copo d’água. Quando, num dia de calor, mergulhamos num rio fresco, toda nossa pele canta o hino de ação de graças ao Criador, ainda que esta seja uma oração irracional, que se faz sem nosso consentimento e às vezes mesmo apesar de nós. O trabalho é uma oração existencial. Deus nos envolve por todas as partes como a atmosfera.
A razão pela qual a gente não costuma experimentar a presença de Deus é porque estamos acostumados a que toda experiência nos venha de fora, e essa experiência é de dentro. Estamos voltados para o exterior, pendentes da sensação de fora e então nos passam inadvertidos os toques e as vozes de dentro."
.
(Thomas Merton)


Deus é quem sabe

2 de jun de 2011

Quem decide é a cabeça ou o coração? *










..

.
.Na verdade, é a nossa razão que precisa ser continuamente iluminada por um coração sábio e, assim, poder decidir bem. É esta a sabedoria que tanto desejamos! Mais do que problemas resolvidos, queremos ter a sabedoria para enfrentar a vida como ela é.
.
A Bíblia ensina que o princípio da sabedoria é o temor ao Senhor e que – concretamente – o temor ao Senhor é o ódio ao pecado. É por isso que é praticamente impossível resolver ter uma vida cristã sem a sabedoria própria do Cristo, assim como não se concebe sabedoria que não esteja fundamentada no rompimento com o pecado!
.
Eis o princípio da sabedoria! Um coração sábio, capaz de iluminar a razão!
.
Com carinho e orações!
Ricardo Sá


FONTE: http://www.cancaonova.com/cnova/ministerio/temp/mensagem.php
*Título original.