24 de out de 2010

Sugestão de Leitura




















HISTÓRIA DE UMA ALMA
Autobiografia de Santa Terezinha do Menino Jesus e da Sagrada Face
.
História de uma alma é um manuscrito autobiográfico de Maria Francisca Teresa Martin imortalizada na história da Igreja como Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, o qual é dividido em três manuscritos distintos (A, B e C) destinados respectivamente à: Madre Inês de Jesus, Irmã Maria do Sagrado Coração de Jesus, Madre Maria de Gonzaga. Cada um destes manuscritos trata do mesmo assunto. O Manuscrito muito mais do que uma Biografia é um itinerário da vida espiritual desta Doutora da Igreja. Ao narrar os fatos de sua vida, desde a infância até seus últimos dias, vemos o Amor misericordioso de Deus, que se manifestou na sua vida, lendo as páginas do livro não apenas com um olhar raso, mas um olhar contemplativo vamos percebendo que ela viveu de fato o que ela desejava ser: um “brinquedo velho” mas mãos do Menino Jesus, do qual Ele pudesse fazer tudo o que lhe fosse agradável. É possível perceber também que ao contrario das autobiografias modernas, Santa Teresinha não procura fazer de seus manuscritos uma exaltação de si mesma, mas sim deixar um testemunho de uma vida inteiramente consagrada ao Senhor.



Santa Teresinha nasceu em Alençon, na França em Janeiro de 1873, filha de pais católicos fervorosos Azélia Maria e Luís Martin (beatificados pelo papa Bento XVI) que lhe transmitiram uma boa educação na Fé, tanto que todas as filhas do casal se tornaram religiosas. Nesse ambiente de fé fervorosa Teresa percebeu desde a tenra idade o chamado do Senhor à vida consagrada no Carmelo. Inúmeras dificuldades se antepuseram à sua entrada no Carmelo, principalmente a sua pouca idade, mas confiante na bondade de Deus e com certeza de sua vocação soube esperar o seu momento, o qual chegou. Viveu sua vida no Carmelo tendo como um de seus propósitos rezar pela santificação dos sacerdotes. Apesar de ter morrido cedo deixou na Igreja um exemplo de santidade a ser seguido.

Durante a leitura do livro vai-se percebendo que Santa Teresinha não viveu nada de extraordinário como muitos pensam acerca dos santos. Mas ao contrário nas pequenas coisas e nos fatos comuns da vida ela foi tomando consciência de sua vocação e respondendo o seu SIM, ao chamado de Deus, ao qual ela tinha grande alegria de se considerar esposa.

Algumas passagens do livro chamam a atenção por demonstrar tão claramente a espiritualidade desta santa mulher, a Florinha Branca do Senhor, cito aqui por exemplo uma passagem que me chamou muito a atenção e me levou a refletir o verdadeiro sentido da vida cristã, que é a vocação à santidade: “Não desejo ser santa pela metade.” Uma exortação sempre tão atual para que possamos nos interrogar se estamos vivendo a santidade que o Senhor nos pede. Outro trecho de bastante significância é no qual ela diz: “No coração da Igreja, minha Mãe, serei o amor... Assim serei tudo... Assim se realizará o meu sonho!!!... O Amor é este vínculo da perfeição que Teresinha soube descobrir e viver, com esta reflexão surge a indagação no coração: Será que nós também estamos vivendo o Amor ao qual o Senhor me chama? Esta reflexão deve ser repetida no nosso coração sempre para que assim como Terezinha possamos exclamar o desejo de ser o Amor no seio da Igreja.

A Vida de Santa Teresinha também chama atenção em um aspecto: a santidade do ambiente familiar no qual ela vivia, percebe-se durante toda a leitura do livro o amor fraterno que ela tinha por suas irmãs, que também eram religiosas; também no tão grande amor que ela nutria por seu pai, a ponto de constantemente chamá-lo de “meu Rei”. Vê-se aí a necessidade de cultivar nas famílias esse sentimento de amor a Deus e ao próximo, e desenvolver desde a menor idade a formação cristã para as crianças. Santa Teresinha floresceu na fé porque teve quem a adubasse e regasse com os preceitos divinos e o exemplo de vida.

Santa Teresinha viveu o mistério do sofrimento em sua vida desde a separação de suas irmãs que entraram no Carmelo antes dela até na aridez que experimentou já no Carmelo; mesmo assim resignada e com alegria no coração, pois sempre oferecia esse sofrimento pela santificação dos sacerdotes, deixando assim o exemplo de saber aceitar o mistério da dor na nossa vida e tirar deste o ensinamento necessário para nossa caminhada de fé.

Após viver na sua vida a santidade, que se manifestou nas pequenas coisas, sofreu com a tuberculose que lhe causaria sua morte precoce aos 27 anos de idade. Foi canonizada em 1925, e declarada padroeira das missões junto com São Francisco Xavier. Em 1898 foi publicado pela primeira vez “História de uma Alma”. Ela deixa o exemplo de que não é necessário fazer coisas grandiosas e extraordinárias para se chegar à santidade, mas sim viver bem aquilo que nos é proposto em nossas vidas tendo sempre nosso olhar voltado para o céu, de onde Santa Teresinha olha e roga a Deus por nós. Quero ser como Santa Teresinha um brinquedo velho nas mãos do Menino Jesus, do qual ele faça o que lhe agradar.

Santa Terezinha do Menino Jesus continue a interceder a Deus no céu por todas as vocações. Que o Senhor do mesmo modo que fez à sua Florinha Branca, possa nos regar e adubar, para que possamos ser fortalecidos na fé e no Amor à Deus.

Luiz Felipe dos S. Montecinos

Retirado de: http://encontrodivino.blogspot.com/2010/05/historia-de-uma-alma-santa-teresinha-do.html

23 de out de 2010

Quanto tempo você tem?













A vida é breve. O tempo foge...
Quanto tempo ainda temos para amar o próximo?
.
"Não espere as pessoas morrerem, irem embora...Não espere o definitivo bater na sua porta. Nós não conhecemos a vida e não sabemos o que virá amanhã. Viva como se fosse o último dia de sua história. Se hoje você tivesse que realizar a sua última ceia, porque é conhecedor de que hoje é o último dia de sua vida, certamente você não teria tempo pra pressa. Você celebraria até o fim, e gostaria de ficar ao lado de quem você ama.
,
Viver o Cristianismo é fazer a dinâmica da Última Ceia todos os dias. Viva como se fosse o último dia da sua vida; como se fosse a última oportunidade de amar quem você ama, de olhar nos olhos de quem pra você é especial."
.
(Padre Fábio de Melo)

22 de out de 2010

Nem mais nem menos















"Como o Bom Deus é bom!... Envia as provações na medida de nossas forças."
(Santa Terezinha do Menino Jesus e da Sagrada Face)

15 de out de 2010

Vídeo da homilia do Pe. José Augusto, dia 05 de outubro de 2010.

http://www.youtube.com/watch?v=IIu-RkdEjpM


Padre José denuncia as intenções do PT em implantar o Comunismo no Brasil. O vídeo que havia sido censurado desde o dia 05/10, pelo governo, pode se tornar público outra vez, depois de um juiz considera-lo como opinião particular do padre e que ele tem direito de expressa-la.

Obs: Caso o vídeo não abra, clique no ícone e assista diretamente do site You Tube.

É preciso denunciar o erro!

http://www.youtube.com/watch?v=znfZ623Oug4

12 de out de 2010

Pedido à Nossa Senhora



















Acolha nossos pedidos em teu coração, ó Mãe!

Qual a sua posição?

http://www.youtube.com/watch?v=lU6Br--AuuY

Não consegui baixar o vídeo, então, convido a você que visita este blog para ouvir o que o Padre Leo já falava e denunciava sobre o PT, na pessoa do sr. Presidente e sobre as reais intenções do governo Lula a respeito do ABORTO.
.
.
"O que adianta dizer que o Brasil é o maior país católico do mundo (...) o Congressao está estudando a possibilidade de fazer aborto de graça nos hospitais públicos. (...) Como é que nós queremos ver Jesus se nós estamos matando, transformando mães em assassinas (...). Se Jesus não ocupar o centro da sua vida, n/ao se diga católico (...)".
.
Não podemos ficar em cima do muro... Precisamos nos pocisionar!

9 de out de 2010

Notícias da Igreja

CNBB divulga nota sobre momento eleitoral no país








Da Redação, com Assessoria CNBB







A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou uma nota nesta sexta-feira, 8, sobre o momento eleitoral vivido pelo país. Os bispos congratularam-se com o povo brasileiro por sua participação nas votações do primeiro turno, e também pelos "benefícios decorrentes da aprovação da Lei da Ficha Limpa".


Porém, a CNBB lamentou que o nome da instituição e da própria Igreja Católica "tenha sido usado indevidamente ao longo da campanha, sendo objeto de manipulação". "Certamente, é direito - e, mesmo, dever - de cada Bispo, em sua Diocese, orientar seus próprios diocesanos, sobretudo em assuntos que dizem respeito à fé e à moral cristã", destacou.

A nota conclui incentivando os eleitores a exercerem sua cidadania neste segundo turno e, ressalta que, "a CNBB não indica nenhum candidato", recordando que "a escolha é um ato livre e consciente de cada cidadão". "Diante de tão grande responsabilidade, exortamos os fiéis católicos a terem presentes critérios éticos, entre os quais se incluem especialmente o respeito incondicional à vida, à família, à liberdade religiosa e à dignidade humana", enfatiza.


Leia a nota na íntegra


Nota da CNBB em relação ao Momento Eleitoral


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, por meio de sua Presidência, congratula-se com o Povo Brasileiro pelo exercício da cidadania na realização do primeiro turno das eleições gerais, quando foram eleitos os representantes para o Poder Legislativo e definidos os Governadores de diversas unidades da Federação, bem como o nome daqueles que serão submetidos a novo escrutínio em 2º turno, para a Presidência da República e alguns governos estaduais e distrital.


A CNBB congratula-se também pelos frutos benéficos decorrentes da aprovação da Lei da Ficha Limpa, que está oferecendo um novo paradigma para o processo eleitoral, mesmo se ainda tantos obstáculos a essa Lei tenham de ser superados.

Entretanto, lamentamos profundamente que o nome da CNBB - e da própria Igreja Católica - tenha sido usado indevidamente ao longo da campanha, sendo objeto de manipulação. Certamente, é direito - e, mesmo, dever - de cada Bispo, em sua Diocese, orientar seus próprios diocesanos, sobretudo em assuntos que dizem respeito à fé e à moral cristã. A CNBB é um organismo a serviço da comunhão e do diálogo entre os Bispos, de planejamento orgânico da pastoral da Igreja no Brasil, e busca colaborar na edificação de uma sociedade justa, fraterna e solidária.

Neste sentido, queremos reafirmar os termos da Nota de 16.09.2010, na qual esclarecemos que "falam em nome da CNBB somente a Assembléia Geral, o Conselho Permanente e a Presidência". Recordamos novamente que, da parte da CNBB, permanece como orientação, neste momento de expressão do exercício da cidadania em nosso País, a Declaração sobre o Momento Político Nacional , aprovada este ano em sua 48ª Assembléia Geral.

Reafirmamos, ainda, que a CNBB não indica nenhum candidato, e recordamos que a escolha é um ato livre e consciente de cada cidadão. Diante de tão grande responsabilidade, exortamos os fiéis católicos a terem presentes critérios éticos, entre os quais se incluem especialmente o respeito incondicional à vida, à família, à liberdade religiosa e à dignidade humana.


Confiando na intercessão de Nossa Senhora Aparecida, invocamos as bênçãos de Deus para todo o Povo Brasileiro.


Brasília, 08 de outubro de 2010


P. nº 0849/10






Dom Geraldo Lyrio Rocha


Arcebispo de Mariana


Presidente da CNBB






Dom Luiz Soares Vieira


Arcebispo de Manaus


Vice-Presidente da CNBB






Dom Dimas Lara Barbosa


Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro


Secretário Geral da CNBB
.

5 de out de 2010

Em tempos difíceis, não perder a fé!














Quando o sofrimento chega, aquilo que antes era verdade, certeza, torna-se instável, e a vida parece virar de ponta cabeça. Parece que não vou dar conta, e tenho vontade de desistir... de tudo aquilo o que (tenho e sou, e que bem sei) Deus me ajudou a construir.
.
Nessa hora, fazer memória da intervenção do Senhor em minha história é uma maneira de permanecer de pé, e redescobrir que Ele jamais me deixa sozinha. Lembrei-me de uma música da Salette Ferreira (Com. Canção Nova) que diz assim: "Deus cuida de mim, mesmo que eu não veja, mesmo que eu não perceba. Deus cuida de nós, não há o que temer e nem desanimar..."
.
Esse trecho da música trouxe ao meu coração a certeza de que o Senhor não se esquece de nós e leva muito a sério nossos problemas e angústias. Por isso, vou retomar meus propósitos junto a Deus para - a partir de hoje - não perer a fé e a esperança de que dias melhores virão.
.
Não percamos a fé, pois Deus está conosco!
Paz e bem.
.
Polyana Zavariz.

Rezemos. Clamemos a Deus que tenha misericórdia!









Continuamos no Clamor pelo Brasil!












Transcrevo aqui o texto do blog do Pe. Roger Luis, da Comunidade Canção Nova, que nos propõe atitude diante da realidade que o Brasil passa nessas eleições...

 
Queridos (as),

Paz!

Vocês não imaginam a alegria do meu coração pela unidade e pela força do clamor que se levantou no Brasil no dia 1° de outubro, até o dia 3, que foi o pleito eleitorial. Deus escutou nosso clamor, Ele interviu na nossa nação e está nos dando mais 27 dias para clamarmos.

Qual é a nossa intenção?

Queremos pedir que o Brasil seja livre da implantação da “cultura de morte”: isso está implícito na discriminalização do aborto, na eutanásia, na manipulação de embriões, na aprovação da prostituição como profissão, e tantos absurdos que vemos ideólogos assumirem e trabalharem para que isso aconteça na nação, assim como a mordaça na questão dos devios sexuais e a sensura da imprensa.

Durante o período eleitoral, vimos pessoas que declararam apoio a essa política ideológica retrocederem, mas não por convicção e sim por conveniência, entenderam que nós Católicos e todos os Cristãos de outras denominações somos uma grande força na nação. Perceberam que Deus está em primeiro lugar na nossa vida e o nosso compromisso é com Deus e não com eles. Nossa consciência não pode permitir que “os fins justifiquem os meios”. É a hora de uma grande reação do povo Cristão, é o momento de mostrarmos que estamos do lado de Jesus e o Senhor está do lado da vida: “O ladrão vem só para roubar, matar e destruir. Eu vim para que todos tenham vida, e a tenham em abundância”. (Jo 10, 10).

Louvo a Deus pela atitude dos Cristãos, agradeço ao Senhor pelo despertamento de Seu povo. Que nesses vinte e sete dias que temos para orar e agir como povo Cristão, nós o façamos sem medo. Precisamos esclarecer os que não têm clareza, precisamos mostrar a verdade para os que ainda estão na mentira, temos que dar passos concretos para testemunhar quem nós somos e para quê aqui estamos.

Convoco você para continuarmos em oração, em clamor, em consagração. O Papa Bento XVI convoca os Católicos para rezarem o terço todos os dias neste mês de outubro, e ratifico esse convite dele para que intensifiquemos o clamor pela libertação do Brasil. Lembremo-nos que a Virgem Maria e São José fugiram para o Egito para protegerem Jesus dos ataques de Herodes que O queria matar, que ela, Rainha e Padroeira do Brasil, defenda nossas crianças da aprovação do aborto na nação brasileira, da implantação dessa cultura de morte.

Que as sextas-feiras até o dia 31 de outubro seja o nosso dia marcado para o jejum pela nação, começando as 08:00 e consagrando o jejum as 17:00, jejum a pão e água: “O jejum será o jejum a pão e água: “Não quer dizer que se coma pão e tome água juntos. Pelo contrário, o nosso tipo de pão, comido com água, fermenta o estômago e dá dor de cabeça. Jejum a pão e água é comer pão quando se tem fome e beber água quando se tem sede. É até bom ir comendo pão pouco a pouco, aos bocadinhos. Você vai perceber que o pão adquire um novo sabor neste dia. Não se deve deixar de beber água muitas vezes no dia. O organismo precisa de líquido. Beba água mesmo sem sede. O básico desse jejum é não comer nem beber nada a não ser pão e água. Repito, não é para passar fome. Muito menos para passar sede. Esse jejum é o que mais refreia a nossa gula, que unicamente funciona unicamente na satisfação do paladar. Esse tipo de jejum é o que mais nos disciplina no vício de lambiscar o dia todo. No jejum a pão e água pode se usar, com vantagens, o chamado pão sírio, que é muito substancioso, e os pães integrais, que podem ser feitos em casa mesmo. Por serem de trigo integral, eles são nutritivos e não fazem mal. Mas mesmo o nosso pãozinho comum é suficiente para fazer um bom jejum, e sem passar fome”. (Mons.Jonas Abib - Práticas de fazer jejum).

Ofereça sacrificios, comunhões, adorações e tudo o que você puder nesta intenção da libertação do Brasil e do avivamento da nação. Declaremos com toda a força do nosso ser: Vence Brasil! Vence Jesus, na Terra de Santa Cruz!

Estaremos unidos!

Faça esse texto convocatório chegar ao maior número de brasileiros que você puder.

Comprometa-se com Deus e com a nação.

Foi a coragem do Profeta Elias que trouxe a conversão a toda a nação de Israel, nos diz a Bíblia em 1 Rs 18, 39: Todo o povo proclamava: “É o Senhor que é Deus, é o Senhor que é Deus!” Declaremos isso, é o Senhor o Deus da vida que é o Deus do Brasil! Aleluia!

No amor de Cristo!

Seu irmão,

Pe.Roger Luis - Canção Nova.